Memes Virais ou Memes Estáveis?

É bom lembrar que, assim como o gene carrega o código para construir nosso corpo o meme seria um tipo de código da nossa consciência. Por força da popularização da palavra meme ela passou a ser sinônimo de meme viral, mas toda cultura ou mesmo informação comportamental é um meme.

Gírias são bons exemplos de memes. Umas como #OAM pertencem a grupos bem restritos, outras como nerd são quase universais.

Há ainda gírias virais que se tornam muito usadas por um curto período de tempo. Até o século passado elas quase sempre vinham de novelas oude jornais. “coelhar” foi sinônimo de paquerar por mais de um ano assim como “no último”.

Naturalmente esses memes virais continuam surgindo como #safadezaoculta e, naturalmente, vários vídeos do youtube.

Ainda influenciados pelo paradigma do século passado buscamos ter muitos seguidores no Twitter (no Orkuto, no Facebook) e sonhamos com o vídeo que atingirá 500 mil visualizações em 48h.

Estamos tentando achar na Internet o mesmo padrão das mídias de massa.

Funcionava quando colocávamos uma propaganda viral nos principais canais de TV às vésperas do natal e continuamos podendo fazer isso na Internet, mas a questão é: não seria um desperdício de poder?

Sim. Será que o meme viral é o graal de um meme?

O organismo genético viral (err… os virus, claro) são formas de vida ideais? Virus não tem persistência para se tornarem organismos complexos como um animal que, não por acaso, é chamado de animal superior (os mamíferos em geral).

Um meme estável (apesar de bastante nocivo ao meu ver) é a ideia de que todo ser humano é mau em essência. Há um certo consenso que, se não houver fortes motivos (como o medo da justiça) os humanos cometerão crimes.

Memes estáveis são capazes de se manter mesmo que ninguém mais os esteja alimentando propositadamente. Ele se torna um consenso e a maioria acaba mantendo-o vivo.

Quem mais se interessa em memes são os profissionais e empresas de marketing e propaganda que investem fortunas para tentar fazer uma mensagem chegar a um enorme número de pessoas chegando a tentar a proeza (que me parece absurda) de identificar formadores de opinião online.

No entanto o conceito deve ser levado em consideração em um universo muito mais vasto como, por exemplo, o espírito de cidadania de uma sociedade. Temos um exemplo perfeito no Brasil do “rouba mas faz” que foi um meme estável por muito tempo e parece em processo de abandono definitivo muito embora tenha sido substituído por “todos roubam”. Felizmente nessas eleições parece já haver sinais de predisposição a acreditar que alguns políticos (e até partidos políticos) são essencialmente honestos.

A Internet nos entrega uma ferramenta que só encontra similar eras atrás quando nós humanos nos reuníamos em pequenas tribos com apenas algumas centenas de indivíduos e o termo cidadão ainda não fazia sentido.

Uma vez que o planeta passou a poder ser tratado como uma tribo com algumas centenas de indivíduos (muito embora 2/3 dos humanos ainda não tenham acesso ao tecido social da Internet) tornou-se viável investir na alimentação de memes estáveis.

É claro que, se criar um meme viral já é um ato praticamente impossível (pelo menos um meme viral que seja benigno para a ideia que você pretende transmitir) um meme estável é praticamente um milagre, mas…

Na verdade a “fórmula” para o meme estável é muito mais simples do que encontrar um conjunto de imagens, sons e mensagem capaz de se viralizar.

Memes se tornarão estáveis se:

  • Forem sinceros
  • Carregarem uma mensagem transparente
  • Atenderem os anseios de um grupo

Além disso, claro, devem tocar naquelas nossas características instintivas herdadas geneticamente: medo, prazer, individualismo, empatia, poder etc.