Agora que o Brasil acaba de se posicionar como o país que mais acessa o Twitter mais e mais amigos entram nessa rede e me perguntam para que serve isso e como usar.

Já andei escrevendo sobre ele no post O que é o Twitter (e há também a tradução para um artigo de Havi Brooks), mas desta vez vou fazer um guia para tirar o melhor proveito do que pode ser a segunda grande revolução da Internet desde os blogs (vale lembrar que @EV é o cara por trás das duas ondas… Impressionante).

Há três grandes usos para o Twitter: Estreitar relacionamentos, obter informações e estender sua rede de contatos construindo reputação. Pode ser necessário ter uma conta para os dois primeiros e outra para o terceiro.

Estreitando relacionamentos com o Twitter

Creio que essa é a mais rica aplicação do Twitter: facilitar nossos encontros offline e nos manter atualizados sobre os amigos.

Já falei nisso antes, mas não custa repetir resumidamente.

Imagine que nenhum dos seus amigos tenha telefone. Para encontrar com eles você terá que mandar cartas ou andar pela cidade batendo de porta em porta. Se eles tem celulares você pode ligar para 20 ou 30 deles (já fiz isso) de manhã para combinar um encontro de noite. Se eles todos tem Twitter você fala com TODOS seus 150 (de acordo com Dunbar) amigos ao mesmo tempo.

Para usar o Twitter apenas dessa forma não tem mistério, é só criar sua conta, seguir seus 150 amigos e parentes, ser seguido por eles, configurar o celular para entrar na Internet e nem precisa instalar um Mixero ou Tweetdeck para acompanhar o que está rolando.

Você pode até manter seu Twitter fechado para o resto do mundo.

Para acessar pelo celular sugere-se:

  • Instalar o Opera (m.opera.com) para acessar o Twitter entrando no http://dabr.co.uk ou, se seu celular for só um pouquinho moderno…
  • Instalar o twibble (gratuito) ou o Gravity (é pago)

Obtendo informações com o Twitter

Há tempos jornalistas e pessoas relevantes (ou que se acham relevantes) descobriram que podem usar a Internet para eliminar o intermediário chamado “imprensa” e começaram a fazer blogs ou sites, mas o tipo de ambiente criado pelo Twitter reduz ainda mais a distância entre quem deseja consumir informação e quem quer distribuí-la.

Artistas como Ashton Kutcher e Demi Moore se livram dos paparazzos publicando eles mesmos fotos íntimas ou vexaminosas além de alguns fatos corriqueiros das suas vidas.

Agências de pesquisa como a Nasa e o CERN mantém perfis no Twitter onde podemos saber em tempo real cada passo dos nossos avanços tecnológicos.

Nossos irmãos de países onde a democracia é um sonho mais distante do que aqui conseguem trazer suas vozes até nós graças a perfis no Twitter (vide Irã e Kossovo).

Poder acompanhar isso nos faz cidadãos melhores além de ser deslumbrante estar no meio de uma revolução social tão significativa.

Para acompanhar tudo isso o primeiro passo é achar as pessoas ou coisas (como a sonda Mars Phoenix) interessantes no Twitter. Aqui vão alguns cadastros onde você pode procurar.

  • Twellow: Em geral ele acha os perfis reais de pessoas famosas ou não bastando digitar o nome, mas o Vitor Fasano que ele encontra é fake. Esse diretório é melhor para achar seus amigos ou perfis interessantes através das categorias listadas logo na primeira página
  • Eu sigo: Esse cadastro é feito pelas próprias pessoas que definem suas áreas de atuação. Você pode gastar algum tempo aqui, mas encontrar pessoas relevantes que não são famosas
  • Wefollow: Com certeza foi a ferramenta que inspirou a criação do Eu Sigo logo acima.
  • Migre.me e uiop.me: são dois encurtadores de endereço web que mostram em sua página principal as pessoas mais retuitadas ou cujos links foram mais clicados. Útil para achar pessoas muito populares no Twitter incluindo algumas celebridades. Pessoalmente sigo poucos deles, mas tenho gostos estranhos 😉
  • Tweepz: Tem uma interface claramente inspirada no Google. Você diz o assunto (como “astronomia”) e ele procura listar, por ordem de relevância, as pessoas que usaram essa palavra em sua biografia no Twitter.
  • ExecTweets: Ferramenta criada pela Microsoft para agregar os principais executivos das principais empresas do planeta.

O Twitter cresceu tão rápido e há tanto hipe ao seu redor que existem literalmente milhares de ferramentas para ele. Creio que essas serão suficientes para encontrar perfis interessantes para seguir.

Um desafio para os novatos é saber se vale a pena seguir alguém ou não.

Em primeiro lugar o número de seguidores não é diretamente proporcional à relevância da pessoa, não se deixe seduzir por quem é seguido por dezenas de milhares de pessoas.

Em segundo lugar você pode usar uma ferramenta como o TwitChuck (dica do @tbrasil) onde você pode digitar o nome de quem quer seguir para ver se ele tem um comportamento de spammer ou não.

Finalmente, se você vai passar a seguir várias fontes de informação em diversas áreas torna-se essencial acompanhar o Twitter por um cliente pois a página do próprio Twitter definitivamente não é adequada para um uso mais sério.

As duas melhores ferramentas rodam em qualquer sistema (Linux, Mac ou Windows) usando a plataforma Air da Adobe e já as citei mais acima:

Networking e construindo reputação com o Twitter

As primeiras pessoas atraídas pelo Twitter foram grandes formadores de opinião e profissionais antenados no que há de mais moderno em tecnologia da informação e e sua estrutura nos permite evitar a invasão das nossas esferas de relacionamento por pessoas que não fazem parte dos nossos pontos de interesse.

Graças a isso o Twitter vem se mostrando um dos melhores lugares para estender sua rede de contatos e fortalecer sua reputação.

Para fazer isso, antes de mais nada, é necessário estar atento ao que acontece em sua área: leia o tópico anterior.

A construção de reputação é um pouco mais complexa e brevemente escreverei um post somete sobre ela, mas adianto alguns tópicos sem me aprofundar:

  • Use ferramentas de busca como o search.twitter.com para encontrar perguntas sobre a sua área e dê a resposta desinteresssadamente. Melhor do que o search é configurar buscas em seu Mixero ou Tweetdeck
  • Mantenha uma relação de 2 para 1 entre respostas e postagens originais, ou seja, se você comentar algo diretamente com uma outra pessoa (como “@pessoa confirmado o cinema 19h no xpto”) escreva duas contendo informações relevantes
  • Tente manter um máximo de 20 postagens originais por dia (que não começam com @alguém) nem menos de 5
  • Acompanhe os tópicos mais comentados no Twitter por uma ferramenta como o blablabra.net e aborde esses assuntos com inteligência

Onde obter mais informações

Conclusão

Não tem conclusão 😉

O impulso humano de ser ouvido, ter sua voz, não ser apenas um na multidão e até conquistar seus 15 minutos de fama não é novo, mas as formas como temos feito isso são.

O Twitter no momento é a principal ferramenta para suprir uma parte dessa necessidade. Há ainda blogs e outras redes sociais que cumprem outros papeis e a qualquer momento pode surgir outra rede que tome o nicho do Twitter.

Algumas das sugestões que passei aqui continuarão sendo úteis, outras não.

Além do mais, posso estar errado em várias coisas, quem sabe? Faça suas experiências e descubra sua forma de interagir com os amigos ou de atingir mais pessoas pelo Twitter.

A única certeza é que, bem usado, ele é uma poderosíssima ferramenta de interação, informação e/ou construção de reputação.

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais