Photo by Jaroslav Devia on Unsplash

Vamos partir de um detalhe que comentei apenas por alto num post que escrevi recentemente:

Além disso subestimei a capacidade das estruturas antigas (capitalistas materiais) e superestimei a das novas (capitalistas digitais)

A estranha onda política mundial

A minha abordagem memética/ antropológica/ histórica acaba perdendo contato com os pontos mais práticos do dia-a-dia e até do anos-a-anos.

Nesse momento vejo os brasileiros, todos em busca da mesma coisa: um governo que seja correto e cumpra o que deve cumprir, se rompendo entre duas frentes.

Conservadores e progressistas, capitalistas e esquerdistas, bolsomínions e petralhas, fascistas e democráticos.

Ilusões. Não passam de ilusões.

Claro que você tem em sua timeline, em sua família, em seu trabalho diversos exemplos desses casos, pessoas que estão no outro lado do espectro.

O problema é que somos suscetíveis a dissonâncias cognitivas e falácias que nos levam a projetar para a totalidade nossa experiência pessoal.

Mesmo entre essas pessoas que nos deixam perplexas por não entenderem que estão erradas, na maioria das vezes simplesmente estão em outro lado do espectro do viés de percepção e expressão. Se formos capazes de nos mover para o viés delas ou elas para o nosso perceberemos, quase sempre, que buscamos as mesmas coisas e apenas as vemos e descrevemos de formas diferentes.

Já escrevi sobre isso antes e voltarei a escrever, o ponto aqui é que 90% ou mais dos brasileiros querem as mesmas coisas, mas estão divididos? E por quê?

Volto a insistir que vejo ao meu redor e no zeitgeist que podemos observar analisando as redes sociais que os 90% que querem as mesmas coisas estão se agredindo mutuamente, se rotulando, se ridicularizando quando devíamos estar nos aproximando.

Pois a força da sociedade reunida será essencial, talvez o único caminho, para romper a cortina de fumaça e nos colocar no caminho do desenvolvimento a tempo de reverter a maior ameaça que a humanidade já enfrentou, a Mudança Climática.

Que cortina de fumaça?

Direto ao ponto: ao ver os movimentos sociais espontâneos anti-sistema que rejeitavam as estruturas políticas e democráticas (iniciados ainda no final do século passado, mas que só eclodiram globalmente a partir de 2011) os grupos que detinham o controle da mídia e dos principais meios de produção de capital (derivados do petróleo, carvão, armas, empresas de reconstrução de áreas de conflito) souberam muito bem criar a narrativa do “novo” na política.

Veio sobre o mundo uma onda de políticos-não-políticos e de discursos polêmicos. De ataques aos nossos direitos essenciais, à diversidade, a minorias e a maiorias estereotipadas e alvo de preconceitos.

ATENÇÃO: Não vamos jamais deixar de nos dedicar com todas as forças a defender essas bases da humanidade, da democracia, do nosso desenvolvimento social, moral e civilizatório.

No entanto precisamos ver também além dessa cortina de fumaça.

Infelizmente Chomsky está certo no vídeo abaixo. O caos político é uma cortina de fumaça, uma distração e muitos países, independente do discurso que elege o governo (dependendo do zeitgeist que satisfaz a maior parte da população) estão sendo eleitos políticos comprometidos e financiados por interesses e estruturas que ganham com o desequilíbrio ambiental, social e político.

Donaldo Trump é uma distração

Precisamos nos recuperar logo da mágoa e da dificuldade de comunicação com as pessoas que tem um viés diferente do nosso ou que estão influenciadas pelo medo e pela desinformação.

E tenho que dizer que vejo desinformados e assustados enxergando gigantes em moinhos de todos os “lados”.

Para ficar claro, tanto a volta da corrupção quanto a imediata e completa instalação de um regime totalitarista são mais histeria coletiva do que realidades.

No entanto, se não nos reunirmos, não percebermos que somos 90% (ou 99% para usar a hashtag de 2011), realmente nos veremos envolver e definhar em sistemas cada vez mais injustos.

Haverá um momento que despertaremos.

No entanto:

  1. A Mudança Climática não espera. A estimativa mais recente é que temos até 2032 para conter o aquecimento global com chances de revertê-lo depois
  2. Quem sofre agora não pode esperar por amanhã. Quem precisa de respeito, de empatia, de espaço, de cultura, de acesso a moradia, escola, universidade e, acima de tudo, receber do governo atenção humana e não bala e repressão não pode esperar por amanhã

Saia desse post agora e vá ler os “inimigos” da sua timeline com outros olhos, vá buscar o ponto de convergência para se unir e não para se distanciar. Não desista facilmente muito embora você talvez ainda precise de um tempo, a outra pessoa ainda precise de um tempo. Saiba respeitar seu tempo, o tempo dela. Boa sorte!

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais