São poucas as pessoas que não se incomodam com a sensação de que o celular está nos ouvindo para nos mostrar anúncios, ou pior ainda, para nos influenciar para desejar um produto que nem precisamos: Além de ler nossas mentes estão escrevendo nelas.

Acontece que talvez “eles” nem precisam nos ouvir, porque nos vigiam o tempo todo.

O seu navegador (Chrome e Edge principalmente) permitem que Google e Facebook (esses dois aí são os principais “eles” do parágrafo acima) o use como uma janela para observar cada suspiro que você dá online.

Gostaria de explicar em detalhes como eles fazem isso, mas esse post ficaria muito longo e chato, então digamos apenas que os sites podem usar o recurso dos “coockies” não só para melhorar a sua experiência de navegação naquele site, mas também para rastrear por que outras páginas da Internet você passou.

Os principais sites que fazem isso são, claro, Facebook e Google, sendo o o Google nem precisa que você passe no site dele porque você provavelmente está usando o navegador que ele oferece, o Chrome…

A grande questão é que, se você se incomoda que saibam tanto da sua vida que te mostram propagandas até de coisas que você só pensou e nem chegou a comentar em voz alta, então você não devia estar usando qualquer navegador.

Hoje Chrome e Safari são os líderes absolutos do mercado de navegadores seguidos do Firefox, Edge e outros embolados em uma terceira posição bem medíocre. Isso muito provavelmente é fruto dos celulares e tablets terem se tornado os dispositivos mais usados para acessar a Internet…

Aqui vale um parêntese: você pode estar achando que acessa a Internet mais pelo seu computador e até pode ser, mas além da maioria das pessoas acessarem por celular, lembre-se que toda vez que você clica em links no seu celular (no WhatsApp, Facebook etc.) você abrirá a página com o Chrome se estiver usando Android ou com o Safari se estiver usando IOS.

Qual é o melhor navegador para você e por que é o Firefox? 😉

Depois de ler os parágrafos a seguir vai lá baixar o Firefox na Mozilla 😉

O navegador mais seguro que você pode usar certamente é o Tor (cujo navegador é feito à partir do Firefox) seguido do Brave (baseado na mesma “engine” do Chrome).

No entanto o Tor é tão seguro que é um tanto mais lento e não abrirá corretamente alguns sites mais enxeridos ou que usem recursos que ele bloqueia. Além disso pouca gente precisa de fato desse grau de anonimato e privacidade… Mas recomendo instalar por via das dúvidas.

Já o Brave é uma plataforma comercial com uma proposta de anúncios não intrusivos que é até bem rápido por bloquear muitos anúncios, mas desconfio que não tem o mesmo fôlego para garantir a nossa privacidade e anonimato que o Firefox tem demonstrado e provavelmente continuará mesmo tendo perdido 1/6 da sua fatia de mercado nos últimos dois anos.

Algumas qualidades do Firefox (um pouco técnico)

  • O “modo leitor” permite ver a maioria dos sites só com o conteúdo, sem as propagandas. Serve até para atravessar alguns paywalls;
  • Pode forçar o acesso via HTTPS avisando quando o site só suporta HTTP e nos deixando optar por continuar assim mesmo se desejarmos;
  • Você pode sincronizar entre plataformas: acessar os favoritos do computador no celular ou mandar uma aba do celular para o computador (ela abre automaticamente);
  • Pode ser uma senha para abrir o navegador;
  • Tem abas container (desde 2016)que permitem, por exemplo, logar no banco em uma aba e no Facebook em outra totalmente estanques, ou como se fossem dois navegadores;
  • Você pode impedir o Facebook de te rastrear com o add-on Facebook Container;
  • Tem conseguido se manter um dos mais rápidos e que menos exigem recursos do computador (como RAM);
  • Um “jarro” de cookies para cada site: em vez de guardar todos os coockies juntos ele separa por site nos permitindo apagar todo o rastreamento de um determinado site com o total coockie protection e o enhanced coockie clearing;
  • Foi um dos primeiros a implementar a Same Origin Policy (SOP);

Sobre diversidade…

Anote uma coisa que vale para quase tudo, mas quase tudo mesmo! Só estou falando “quase” porque quase tudo tem exceção, né? Pois anote:

diversidade é essencial!

Diante disso é bom saber que existem praticamente só três tecnologias de navegação pela web:

  • Gecko: usada pelo Firefox e desenvolvido desde 1997;
  • Webkit: desenvolvida pela Apple desde 2001 à partir da KHTML (do Linux KDE) e usada no Safari e outros navegadores para iOS (como o Opera para iOS e navegadores internos de aplicativos) por imposição da Apple;
  • Blink: Criada pela Google desde 2013 à partir da Webkit e usada no Chrome e todos os navegadores Chromium, que é basicamente uma versão Open Source da Blink. A saber: Opera, Edge, Brave, Epic, Vivaldi etc)

Quais são os navegadores mais seguros?

Eu realmente acho que o Firefox é a melhor opção com uma dianteira razoável, mas você pode simplesmente não se dar bem com ele, ter algum trauma ou preconceito (casos em que recomendo uma reflexão pois é ruim viver sob a sombra de traumas ou preconceitos) e não querer usá-lo de jeito nenhum.

Nesse caso coloco aqui, mas ou menos do melhor para o menos melhor os melhores:

  • Tor (a tecnologia é a mesma Gecko do Firefox)
  • Epic
  • Brave (esses dois são Chromium e costumam perder ponto por isso)

E o Safari que já está lá no seu iPhone, iPad, Mac? Bem. Decidi não colocar na lista de mais seguros por 3 motivos: a Apple esteve envolvida no projeto Prism da NSA, já foi pega coletando dados dos usuários mesmo na navegação privada e, apesar de baseado no Open Source Webkit, a maior parte do código é fechada. Caso privacidade e anonimato sejam importantes para você recomendo outro navegador apesar da exigência da Apple de usar o webkit no iOS pois, ainda assim, pode-se ter um navegador menos intrusivo nesse sistema.

Links

Photo by Matthew Henry on Unsplash

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais