Uau! Aí está uma série de pensamentos tão confusos que valeria um post completo aqui no Meme em vez de uma nota mais rápida aqui na categoria Gotas.

O link para o artigo está lá no final.

São tantos pontos… Ela chega a se contradizer com força ao dizer num momento que é transgênero e em outro que a fluidez de gênero é um sinal da deteriorização e não do avanço social.

Vamos aos problemas mais sérios, aliás antes um desafio: tem pontos no texto que são coerentes e devem ser observados, procure identificá-los.

Agora alguns problemas, começando por um MUITO sério que a gente precisa abandonar: o achismo (mais tecnicamente as evidências anedóticas) e falta de esforço para observar o próprio viés e os outros que compõe o quadro geral.

Dois pontos, digo, três pontos bem emblemáticos:

  • Ela sabe que, em toda a história da humanidade as mulheres viveram entre si porque era assim com seus quatro avós… Bem… Isso está beeeeeeeeem longe de ser toda a história da humanidade
  • Associar os Jihadistas ao trauma de ter sua masculinidade anulada no trabalho de escritório… Jihadistas raramente saem de escritórios.
  • O sistema de carreiras está criando vândalos como o Império Romano criou. Bem, os Vândalos foram uma tribo germânica que tomou Cartago dos Romanos.

Ela parece ser uma pessoa que ignora MUITA coisa da história passada, presente e do que temos estudado sobre a natureza de gênero, estereótipos etc.

Aliás tem um quarto ponto, ela ainda parece crer em “coisas de menina” e “de menino” que já foram claramente identificadas como construções culturais modernas.

Segue o post (o título é péssimo, mas até que é coerente com o texto)

Source: Mulher deve ser maternal e parar de culpar o homem, diz Camille Paglia – 24/04/2015 – Ilustrada – Folha de S.Paulo

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais