Photo by Gift Habeshaw on Unsplash

É preciso manter um olhar atento, crítico e bem informado sobre os passos que damos. O Iniciativa Q, com uma margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, tem 312% de chances de ser um gople 😉

O que é o Iniciativa Q?

Basicamente promete ser um novo sistema de pagamento, como o PayPal (anote isso), mas amplamente aceito tanto offline quanto online, mais seguro e acessível. Não fica muito claro por que o sistema deles seria mais aceito, seguro e acessível que os já existentes, como o Picpay.

Para atingir esse objetivo a plataforma está seguindo um plano de metas. Primeiro está distribuindo uma proto-moeda que eles associam aos bitcoins (anote isso também) muito embora não seja uma criptomoeda. Em seguida atrairá investidores, lojas, etc. Tem um cronograma no site deles.

Com uma grande base de pessoas com a moeda do Q seria possível entrar no mercado em 2020.

Por que parece um golpe?

Os primeiros alertas são o uso do nome do PayPal, quando o sistema na verdade não tem realmente grande semelhança com ele e as referências a bitcoins, muito embora não a moeda do Q não seja uma criptomoeda.

Por quê? É nesse momento que já devemos adotar a postura e olhar do companheiro na imagem que ilustra o post.

Provavelmente para gerar confiança e multiplicar os compartilhamentos e adesões.

Isso é o que desperta nossa pulga atrás da orelha antes de fazer uma pesquisa mais profunda. Achei bom citar aqui porque estou vendo muita gente correr para os braços do tal sistema iniciativa Q… Aliás, os caras são bons de marketing. “Iniciativa”… Justo em um período que recomeça a circular a energia de oposição, resistência e iniciativa popular de mobilizações como o Occupy.

Pesquisando um pouco mais percebemos outras evidências que devem nos deixar atentas:

  • Eles diziam ser uma iniciativa de um dos fundadores do PayPal (Elon Musk ou Peter Thiel) mas agora já dizem que o projeto é de Saar Wilf, um dos fundadores da Fraud Sciences, adquirida pelo eBay através do PayPal. Saar teria sido absorvido pelo PayPal por 2 anos antes de partir para investir em startups
  • Os dados de registro do site do Iniciativa Q são mantidos confidenciais o que não é nenhum crime, mas desperta uma certa insegurança
  • Essa fase inicial supostamente seria para medir o interesse das pessoas em um sistema de pagamento melhor, global e mais independente, mas ao prometer dinheiro fácil a única hipótese que essa fase pode confirmar (e nem precisaria de confirmação) é que as pessoas ainda estão dispostas a correr para promessas de fortuna fácil
  • Pensando um pouco mais nos deparamos com as dificuldades legais de construir um sistema de pagamento com moeda centralizada, mas sem controle de bancos ou dos governos o que faz o projeto todo parecer praticamente impossível de realizar
  • Acrescentarei itens aqui oportunamente

Qual seria o Golpe?

Ora! Mas só damos os nossos emails e os emails de alguns amigos nossos. Que mal pode advir disso?

Minha hipótese é que no ano que vem o sistema nos convidará para transferir uma parte da economia formal para o sistema Q, ou seja, transferir 10, 20 dólares para começar a materializar o valor da moeda.

Outra hipótese bem elaborada é que, montando uma vasta rede de teias de contatos, eles seriam capazes de elaborar vários tipos de abordagem, um exemplo em que posso pensar, é a criação de redes de robôs sociais (Twitter, Facebook etc) muito mais convincentes e abrangentes. Some-se para reforçar a hipótese que o Facebook terá que dificultar futuras incursões como a da Cambridge Analytica e que a CA tinha contatos em Israel.

Essas são apenas duas hipóteses que me passaram rapidamente pela cabeça. Mesmo que eu fosse um gênio vê-se que não é difícil ter ideias perigosas do que fazer com um grande número de dados sobre conexões entre emails válidos, geralmente os mesmos endereços de email que são usados para logar nos principais sistemas.

E essa é a terceira, e menos inteligente ou sofisticada hipótese, que vi: de que será meramente um catálogo de emails ativos de pessoas suscetíveis a golpes. Francamente, acho que não serão tão óbvios assim.

Tem como saber o que eles vão fazer: entrando na armadilha 😉

Então vamos para o próximo tópico!

Então o que você faz?

“Mas, Roney! E se você estiver errado? Se em 3 anos eu tiver perdido a chance de ter 150 mil dólares na minha conta Q?”

Bem, sei que muita gente se arriscará por mais que eu e outras pessoas alertem, então vou dar algumas sugestões que eu mesmo usei, afinal alguém tem que correr os riscos com os outros para descobrir e alertar quando acontecer alguma coisa (registrarei nesse mesmo post).

Vamos por tópicos:

  • Use um email secundário, não o que você usa para logar no Facebook, na sua corretora de criptomoedas etc. Você pode até criar um só para isso
  • Deixe uma armadilha para a armadilha. O Gmail, por exemplo,tem dois dispositivos úteis para você saber quem andou distribuindo seu email
    • Você pode di.s.trib.ui.r pontos à vontade antes do @gmail.com
    • Você pode acrescentar +qqcoisa no seu email. Exemplo distribuir+q@gmail.com vai chegar na caixa postal de distribuir@gmail.com.
    • Outros serviços de email tem recursos semelhantes
  • Não use seu nome real, assim você perceberá de imediato que a pessoa te enviando email não te conhece realmente, saberá que foi vendido pelo sistema Iniciativa Q e dificultará a construção das suas ligações com outras pessoas. Isso não prejudicará em nada os planos do sistema de ter massa crítica de pessoas interessadas
  • Caso seu grau de precaução seja muito alto passe seu link de adesão para pessoas que não estão na sua rede de contatos ou pelo menos que não estão muito próximas, mande para amigos de amigos, por exemplo. Isso pode bagunçar um pouco os planos do sistema Iniciativa Q de formar redes de contatos que confiam uns nos outros, mas não me parece ser um problema crítico, principalmente pq serão poucas pessoas fazendo isso.

Faltou alguma coisa? Sinta-se livre para perguntar

Referências

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais