O artigo é da equipe que desenvolve o Change.org e apresenta sua visão de ferramentas para levar a democracia ao próximo estágio.

São basicamente 3 pilares na visão deles (mas acho que há uma fundação essencial que eles não citaram e uma outra condição vital que direi logo adiante):

  • Participação civil em massa
  • Governo “responsivo” (ou seja, que responde ao ítem acima)
  • Informação confiável

Antes de falar do que acho que falta para que isso funcione, vamos fazer um parênteses, certo? Bem curto…

O fluxo de informação falsa, a guerrilha de desinformação que domina o marketing político não é um problema que se produz espontaneamente, é um problema seríssimo de ordem ética do sistema político… E isso já estabelece um obstáculo sério para os sistemas que procurarem oferecer informação confiável já que os políticos e seus agentes farão tudo ao seu alcance para retornar a esse modelo de jogo.

E esse nem é uma das duas coisas que sinto falta na visão do Change.org. Vamos a elas.

A primeira é IA, AI ou Inteligência Artificial para ficar bem claro.

Não vejo outra forma de sintetizar e organizar todas as questões, opiniões e posições políticas que deve ser tratadas e que são levantadas pela população e apresentadas aos políticos.

É essencial o desenvolvimento de um sistema cognitivo artificial (leia-se machine learning, deep learning etc) tanto para ajudar os políticos a entenderem o que está acontecendo, quanto para ajudar a população a entender as pautas que surgem naturalmente ou são propostas por outras pessoas.

A segunda coisa… Bem, antes da segunda coisa…

Desenvolver esse tipo de IA já é um belo de um grande desafio, mas temos que deixar de chamar os filtros de filtros. Eles são os bisnetos dos sistemas que nos ajudarão a entender o oceano memético de visões, opiniões, ideias e vieses políticos.

Voltando à segunda coisa…

Confiança.

A sociedade precisa reconquistar a confiança no sistema.

Não há como aniquilar o sistema atual e construir outro a menos que caia uma chuva de meteoros do tamanho de estádios no planeta. Temos que fazer uma transição e os políticos e seus assistentes de marketing estão fracassando miseravelmente nisso. Eles conseguem tirar o poder uns dos outros, mas a sociedade mal consegue notar diferenças substanciais entre eles e, certamente, não tem confiança pois não se sente escutada.

O segundo item da visão do Change.org (e que está sendo colocado em prática) certamente ajudará nisso, mas é importante que nós entendamos qual é o problema que realmente temos que abordar. Não se trata apenas de responder ou esclarecer pontos apresentados em petições online, trata-se de assinar as petições juntos, de ir para as ruas (e ser aceito) protestar junto com o restante da população.

Outro obstáculo ainda no mesmo tópico é a polarização que tem criado uma postura maniqueísta que nos tira do foco da mudança da democracia. A polarização e a caça de corruptos.

Enquanto achamos que o problema não é a necessidade de um outro sistema político e sim uma questão apenas de combater a corrupção e tirar do poder o viés errado (para uns o de “esquerda” para outros o de “direita”) não perceberemos iniciativas como os pilares do Change.org e nem seu papel na reestruturação da democracia.

One of the major lessons from the 2016 election cycle is that a large percentage of Americans feel our government doesn’t serve them, and…

Source: How Tech Can Help Save Democracy – Medium

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais