Imagem: Emma Lindsey

Comentários ao artigo Gentrification and Ghost Towns por Emma Lindsey.

Conforme lemos o artigo vamos identificando cada vez mais intensamente as semelhanças entre a sociedade nos EUA e no Brasil.

Mais uma evidência de um fenômeno que tenho apontado desde 2011, pelo menos: As diferentes culturas humanas certamente nunca foram realmente profundamente diferentes, mas as semelhanças tem se intensificado intensamente depois do advento das redes sociais e, provavelmente, o que chamo de redes subterrâneas que são propagações meméticas (ou seja, de ideias, comportamentos, viés e até formas de expressão) que ocorrem de forma quase imperceptível. Por exemplo, quando uma pessoa brasileira tem amigos gregos e ecoa em seu país as influências dos amigos gregos.

A semelhança está principalmente em dois pontos:

  • A adoção dos valores humanistas como símbolo de acesso à cultura que é criticada no Brasil como “esquerda caviar”
  • A dificuldade de empatia entre o viés de direita e esquerda que, no artigo, pode ser visto sobre essa outra ótica: não pode haver empatia quando o viés está sendo usado como símbolo de estatus

Claro que há particularidades como a perda de emprego dos brancos lá que não se repete aqui tão claramente.

Vale a leitura para ver também essas diferenças, mas considero as semelhanças como o ponto central que podemos tirar do artigo.

Se as questões e comportamentos sociais estão se equalizando podemos ver nos próximos anos uma consolidação das causas das manifestações de rua (mas paira sobre nós a sombra da polarização que, se não for resolvida, pode trazer sérios desafios).

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais