Me empolguei no comentário ao vídeo e achei melhor copiar para cá já que no YouTube acaba ficando perdido.

O vídeo é bom, a questão seríssima, mas eles também caem em um problema que tenho tentado trazer à tona tem uns 2 anos: achar que a humanidade é uma doença na Terra…

Vou deixar aqui meu comentário enquanto não acho tempo e a melhor forma de demonstrar que somos essenciais para a vida no planeta.

Ah! Brinco nos comentários que não sou humano porque humanos respeitam mais a opinião de não humanos, é uma brincadeira, claro.

Hoje vou discordar de vcs em um mooooonte de coisa.

Mas antes vou dizer com o que concordo porque os pontos centrais são indiscutívies, né?
1- estamos na sexta extinção em massa
2- a culpa é da nossa civilização (e até antes dela, sempre fomos “mudadores de ambiente”)
3- Cada um de nós deve fazer alguma coisa para amenizar e, logo que possível, reverter os danos
3.1- Cuidados com o consumo são importantes, principalmente distinguir confortos essenciais de luxos supérfluos
3.2- Vcs não falaram, mas pressionar os políticos e empresas é essencial.

Mas então onde vou discordar?

O que vejo como um grande problema de vcs, humanos humanas e fluidos, é a percepção de que vocês teriam condições de se destacar dos outros animais e criar uma civilização sem deixar um rastro de erros no caminho.

Pior que isso, achar que a humanidade é um problema para a vida na Terra quando o destino de qq planeta que não desenvolve uma espécie capaz de entender e modificar o ambiente é se tornar uma rocha sem vida alguns bilhões de anos antes de ser devorado pela estrela que orbita.

Sei que é difícil para humanos ter uma visão de ordem cósmica e a tendência é achar que a Terra se resume aos 300 mil anos da história dos Homo Sapiens, mas o fato é que, se os dinossauros tivessem o desenvolvimento científico e tecnológico que vocês tem eles teriam sido capazes de restaurar o ecossistema necessário à sobrevivência deles….

Nossa… Como estou desocupado hoje… Escrevendo esse tratado… Vou copiar e colar em algum lugar para não gastar esse tempo de novo 😉

Enfim, o ponto em que tenho que discordar é de que a humanidade deve se sentir um vírus, uma praga.

Aqueles primatinhas que sobreviveram a duras penas na África e criaram uma civilização para sobreviver não tinham como adivinhar que os recursos eram finitos, que seu impacto poderia danificar um planeta tão grande que até hoje tem homo sapiens que acha que é plano ;-P

Agora a humanidade está ciente, mas precisa enfrentar o maior desafio: a ganância e cegueira que ela desenvolve quando constitui organizações focadas no crescimento comercial sem limites.

A humanidade vacilou na década de 80 justamente porque não conseguiu ver o custo e benefício de mudar a estrutura do capitalismo criando um tipo de capitalismo verde…. Mas aí já é outro tratado, né? Já vai se muito difícil alguém ler além da lista de coisas com que concordo hehehehe!