Para o pensador francês, as crises política e ambiental formam uma tempestade perfeita no país, onde as principais questões das próximas décadas estão visíveis

Origem: Se o Brasil achar solução para si, vai salvar o resto do mundo, diz Bruno Latour – 12/09/2020 – Ambiente – Folha Também no Cliping

Então…

Na entrevista ele afirma que vivemos um escapismo que nos leva a negar o aquecimento global e até a pandemia, mas não parece saber de onde vem esse escapismo. Como se estivéssemos simplesmente nos negado a ver essas realidades.

Parece que todos esqueceram a grande quebra de paradigma de que se falava no final do século passado com a chegada da Internet e da inversão da pirâmide de comunicação.

Essa quebra de paradigma continua em curso criando o colapso não só da do monopólio da comunicação levando políticos e seus proprietários a recorrer a redes de comunicação subterrâneas como o WhatsApp ou aos numerosos robôs presentes no Twitter e outras redes.

Uma das maiores quebras é o fim dos estereótipos, da classificação do nosso perfil cognitivo ou comportamental de acordo com a nossa aparência: a loirinha líder de torcida pode ser a caça-vampiros e isso é anterior à ultima década do século passado!

Os humanos estão sem chão: o que é religião, o que é realidade, o que é país, o que é cultura quem sou eu? Qual é meu gênero, meu perfil político e social?

Podemos ser tudo, mas passamos 300 mil anos sendo uma coisa bem específica dentro das nossas tribos.

Esse é o pavor que nos torna vulneráveis à pós-verdade e ao escapismo.

O Brasil é uma tempestade perfeita nesse sentido? Talvez, mas sugiro que busquemos a tempestade perfeita onde se encontrarem três pilares: a mudança de forma de comunicação, de produção de energia e de conexão física (antigamente chamada de transporte).

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais