Imagem: Artigo da Variety ao final do post

Ouvi que tem pessoas falando mal do filme Capitã Marvel porque a atriz que atua como protagonista (Brie Larson, artigo com vídeo no final) observou ao ganhar um prêmio que existe uma pobreza de viés na crítica de cinema (mais de 60% de homens brancos em uma sociedade com entre 30 e 20% de homens, mulheres, brancos, negros).

Pois bem, é uma idiotice dupla.

Em primeiro lugar, se essas opiniões não estão no filme não faz qq sentido criticar o filme por elas. Bem, isso é óbvio, por isso chamei de idiotice.

Claro que exista a prática moderna de boicotar obras de pessoas moralmente inaceitáveis, como filmes ou séries estreladas ou dirigidas por homens envolvidos em casos de estupro ou violência.

Ainda assim é óbvio que uma obra feita por uma boa pessoa pode trazer significados e mensagens condenáveis e obras feitas por pessoas ruins… Bem, acho que não preciso ficar repetindo o óbvio.

Em segundo lugar não há nada que se possa criticar no que ela disse. Talvez os brios feridos dos homens brancos que se sentem pessoalmente criticados apesar dela ainda ter tido o cuidado de ressaltar que não odeia homens brancos; talvez por conhecer bem o público que a ouviria.

No entanto quero puxar um ponto para o centro da questão: riqueza e pobreza de viés.

Mais importante que a idiotice de alguma pessoas (que espero que sejam poucas pelo bem da sociedade) é o ponto central da fala da atriz (com quem, aliás, não simpatizo) que gira em torno de representatividade, mas podemos e devemos trazer para um universo mais genérico do ecossistema em que a cultura encontre mais recursos para se desenvolver.

A cultura cinematográfica, em séries e games já tem um papel central tanto na economia global quanto no formação de uma tribo global, uma indústria cultural capaz de atingir, influenciar e ser influenciada por todas as culturas no planeta.

Ganhará a indústria que for capaz de ouvir e ser ouvida pela maior diversidade de vozes. O tempo da colonização cultural já passou e vemos o lento, mas constante crescimento de uma sinergia, de uma simbiose, cultural.

“Am I saying I hate white dudes?” the Oscar-winner asked the room at the Beverly Hilton. “No, I’m not,” she replied.

Source: Watch Brie Larson’s Speech Calling for More Critics of Color

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais