Johann Hari é autor do livro Lost Connections e propõe uma mudança na nossa visão da depressão.

Em primeiro lugar sinto que é necessário destacar que depressão é um dos mais sérios problemas modernos. Se não como problema primário, como consequência de outros que o disparam.

Em segundo lugar me parece que preciso dar dois alertas seríssimos!

  1. MUITA atenção no seu viés! Se você não sofre com depressão pense muito no que vai assistir, mostre para pessoas que lidam com depressão e aprenda com elas
  2. Ele observa que há uma série de fatores externos que precipitam ou pioram a depressão, mas NÃO podemos considerar nem que ela é um fenômeno apenas bioquímico e nem apenas comportamental/cognitivo.

Dito isso…

O que ele diz, sobre viver em uma sociedade em que nos faltam perspectivas, em que o emprego nos faz sentir aprisionados, a falta de contato com nosso habitat natural e, importante, a exposição a violência na infância (e violência aqui pode ser psicológica, não apenas física) são fatores que podem catalisar a depressão.

Por um lado isso nos permite perceber que, quando nos vemos sofrendo depressão, não significa que estamos quebrados, significa primariamente, que parte dela pode ter sido adquirida (e volto ao alerta no segundo item: há casos bioquímicos), ou seja, não somos pessoas com defeito e podemos mudar coisas na nossa forma de lidar com o ambiente para nos afastarmos das crises de depressão.

Por outro lado, principalmente quem não vive a depressão, precisa perceber que isso não significa que a depressão é “apenas questão de ver o mundo diferente”.

Uma vez que somos expostos à depressão ela passa a constituir parte da nossa identidade e não é nada trivial mudar isso! É necessário desapego, mas muita, muita, mas muita coragem mesmo.