Imagem: Unsplash

Vamos falar principalmente sobre integração entre Facebook e outras redes.

Antes uma breve contextualização, certo?

Então… Até amanhã de noite não posso publicar nada (no perfil pessoal ou páginas), nem responder aos amigos e nem mesmo dar like nas coisas legais que eles publicam. Curiosamente, se me marcam, posso liberar a publicação em minha TL do Facebook.

Não estou nada zangado, nem mesmo irritado ou mesmo incomodado porque errei mesmo e o FB está longe de ser o meu espaço principal de convivência e expressão online.

Meu Pinterest é conectado ao Facebook. Se adiciono algo em um quadro lá, vai uma cópia para o FB.

Fonte: Pinterest

Fonte: Pinterest

Se você for no meu quadro de arte entenderá por que fui bloqueado 😉 É uma mulher nua, a Marina Abramovic. Essa aí à esquerda.

Aliás, as questões do corpo, tanto masculino quanto feminino, são muito importantes e devem ser abordadas, mas não vamos nos dispersar.

Por um tempo vi o FB como um agregador de redes sociais e ecos online e passei a replicar automaticamente aqui o que publicava pelo mundo. Era uma forma de ajudar amigos e pesquisadores a encontrar conteúdo mais facilmente. Isso foi até 2012 mais ou menos.

No entanto o FB só poderia ter essa vocação se fosse a rede mais liberal de todas, ou seja, tudo que pode ser publicado em algum lugar teria que ser publicável lá, e não é.

O FB decidiu (acertadamente pois a enorme maioria das pessoas está interessada em interagir com outras e não em produzir conteúdo ou fazer curadoria) promover conexões familiares e fraternas (lembrando que amigos, irmãos e familiares brigam pacas!).

Por outro lado é cada vez mais importante se colocar tanto como uma pessoa produtora, quanto suficientemente especializada em alguns temas para fazer curadoria de conhecimento nessas áreas. Esse é um diferencial competitivo que pode fazer a diferença na hora de mudar de emprego ou empreender algum projeto.

Por isso, já há algum tempo, o meu agregador é a página Outros Eus, aqui mesmo no Meme.

Só faltou eu desconectar as redes que publicavam automaticamente no FB hehehe!

Claro que para muita gente não vale a pena ter o trabalho de manter um site como esse aqui o que implica em um pequeno gasto financeiro e um bocado de conhecimento técnico, não é mesmo?

Felizmente há diversas redes especializadas em fazer esse tipo de ponte, de agregação, como About.me, Flavors.me e você pode até mesmo usar algo como o recurso de coleções do Google+ (que fenece, fenece, mas não morre). Enfim, com criatividade dá-se um jeito, mas procure verificar antes as normas da rede para ver se ela está em sintonia com o seu tipo de conteúdo.

Agora vou lá desligar as integrações de outras redes com o FB 😉

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais