nightofthelivingdead196mj5Uma comoção percorre a twittosfera: criaram um script para Firefox que permite absorver milhares de seguidores em poucos dias. A Rosana Hermann explica como funciona no post Um robô para fazer sucesso no Twitter.

A explicação rápida é a seguinte:

O interessado em colecionar seguidores sai seguindo todos os seguidores de um monte de gente, as pessoas seguem de volta (algumas automaticamente) e depois o colecionador deixa de seguir todas aquelas pessoas para não ficar seguindo 10, 20 mil pessoas.

O problema é… Bem, os problemas são dois.

Em primeiro lugar as pessoas que são “vítimas” dos colecionadores se sentem tratadas como gado.

Pessoalmente vejo de outra forma. Entendo que o colecionador está esmolando seguidores tentando seduzí-los com seu falso interesse.

É um fenômeno parecido com a adolescente que se veste vulgarmente para atrair a atenção dos meninos ou dos rapazes que sacrificam seus sentimentos para aparentarem uma grosseria que eles acham que a sociedade espera deles.

A busca desenfreada por números é uma característica da cultura industrial e não da cibercultura e os colecionadores de seguidores não entendem isso, o que nos leva ao segundo problema.

O Twitter é um das mais recentes e portanto mais adaptadas ferramentas da cibercultura e funciona de maneira auto-moderada, ou seja, se algo te incomoda você pode eliminar com um clique de mouse: unfollow.

O resultado disso é que o colecionar de seguidores, além de não estar realmente participando das vantagens de mergulhar na cibercultura, está acumulando uma legião de mortos vivos que o seguem, mas não o enxergam.

Isso acontece porque o seguidor que realmente usa o Twitter deixará de seguir o colecionador tão logo note o que ele fez ou perceba que ele só gera ruído. Os seguidores que restarem serão aqueas pessoas que criaram suas contas, mas não usam e muitas vezes nem saberão que estão seguindo aquela pessoa (há uma opção de auto-seguir-de-volta no Twitter).

Verifiquei isso pegando um dos colecionadores com perfil semelhante ao meu e verificando que meu índice de cliques em links sugeridos é de 5% e o dele é de menos de 1% (ferramentas como o migre.me são uma mão na roda).

Ao contrário da maioria não acho esse fenômeno de todo ruim, são movimentos naturais da transição entre paradigmas durante os quais as pessoas testam os limites da moral e da ética.

O fenômeno só é muito ruim para as empresas de mídia social online que agora não poderão confiar no número de seguidores para medir a popularidade de uma pessoa sendo obrigadas a tentar detectar movimentos estranhos com ferramentas como o Twitter Counter.

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais