Todo mundo sabe que temos que ter uma senha para diferente para cada lugar onde nos cadastramos, que elas não podem ser datas de aniversário, palavras comuns ou que tem a ver conosco (como persefone1492 para alguém que adora mitologia e nasceu num dia 14 de 1992).

Só que isso é uma loucura, principalmente a parte de ter uma senha para cada serviço, e o que quase todo mundo faz é usar uma senha só que é fácil de decorar e fácil para alguém descobrir também pois assim “dá menos trabalho”.

Só que não!

Pare de se enganar dizendo que você não tem nada importante online e que não vale a pena o trabalho de pensar em um jeito de gerenciar suas senhas de forma segura. Você sabe que isso não é verdade.

Antes de falar do mundo cor de rosa…

Sim! Existe um mundo cor de rosa onde você nunca precisa se preocupar com as suas senhas, em que elas aparecem sozinhas e você não precisa lembrar delas!

Mas antes dele vou compartilhar duas técnicas para criar senhas seguras que são fáceis de memorizar.

A primeira é dica que o Rodrigo Souza deixou nos comentários logo mais abaixo:

Eu tenho um método de gerar senhas que leva em consideração o serviço para o qual estou assinando. É também um tipo de algoritmo e que se mostrou bastante seguro até agora, inclusive por poder ser mudado de tempos em tempos.

Digamos que eu vá criar uma senha para, digamos, um site de compras coletivas chamado “Baleia Rural”.

Usando o código Q (alfabeto PX, aquele que cada letra é pronunciada como uma palavra de sonoridade única, como alpha, bravo, charlie, delta, echo etc.) eu substituo as iniciais de Baleia Rural (BR) pelo código Q. Fica assim:

bravoromeo

Agora eu substituo algumas letras da nova palavra por número, usando alguma regra qualquer que se queira. Se usar numeração sequencial conforme elas aparecem no alfabeto e substituindo a primeira e última vogais da palavra, fica como abaixo:

br1vorome4 (“a” é a primeira vogal e “o” é a quarta).

Para dificultar, pode-se acrescentar o mesmo caractere especial entre as palavras, ou repetir os números no final, por exemplo:

br1vo#rome4
br1vorome414

Outros exemplos práticos:

FINANCEIRA GUANABARA: f4xtrot@g4lf
CELULAR OLÁ: ch1rlie%osc1r

Link para o alfabeto fonético internacional (o popular código px):

A solução dele é linda! Você pode adaptar trocando o alfabeto fonético por um outro padrão de substituição. Pense sempre em algo que resulte em uns 12 caracteres.

Por um tempo eu usei uma técnica um pouco pior que a dele:

  • Crie um doc no Drive, no Evernote ou coisa parecida com o site e um número chave. Por exemplo: abcd
  • Pense em uma equação que você vai decorar e resolver de cabeça sempre que precisar da senha: a x 2 + bˆ2 + c x 3 + d x 10
  • Acrescente um símbolo coo $, [, ou ^ a cada dois dígitos…

É… Eu gosto muito de matemática e fazer cálculos de cabeça 🙂

Tem alguma outra sugestão?

A verdade é que tudo parece perdido, né? Que ter senhas seguras dá trabalho, muito trabalho.

Mas aí vem o mundo cor de rosa!

Esse é o mundo cor de rosa:

É só usar um gerador de senhas. Em ordem do mais indicado primeiro:

  • 1Password – é pago, mas é um dos que tem mais recursos, se integra bem no desktop e em dispositivos móveis e apresenta uma das melhores interfaces. O pagamento é único (passou a ser assinatura anual) e podemos guardar o arquivo de senhas num Dropbox da vida.
  • Lastpass – Gratuito para uso só no desktop. para usar em dispositivos móveis é necessário pagar uma anuidade.
  • Keepass – Opensource e, naturalmente, gratuito. É muito bem recomendado, mas acho a interface um pouco desagradável e não se integra bem a navegadores e dispositivos móveis.
  • Roboform – É muito usado e elogiado, mas só tem versão paga.

É sério. Não complique sua vida, você não merece.

Imagem

Puzzlebox #3 Stickman. Sou encantado por essas caixas-quebra-cabeça que só podem ser abertas com uma sequência determinada de movimentos. Já foram usadas para guardar segredos. Achei perfeita para ilustrar esse post.

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais