Quando a tirinha do Armandinho chama a atenção para o medo que as polícias inspiram em quem elas deviam proteger ela é alvo de processo…
Eu, branco, da classe privilegiada e cisgênero mais de uma vez já me senti ameaçado ou fui realmente ameaçado por policiais, mas só até mostrar a minha identidade que me identifica como tenente.
Essas são pessoas treinadas para portar armas, para garantir ordem e segurança. E há quem veja alguma possibilidade da maioria dos “cidadãos de bem” que querem ter armas em casa saberem como usá-las, terem o controle emocional para deixá-las em casa e só usarem se um criminoso invadir suas casas.
Assim como não adianta dar piti quando dizemos que todo homem é um estuprador em potencial, de nada adianta dizer que armas são boas, que a polícia é sua amiga se toda semana vemos aqueles que deviam ser agentes da lei infringindo a lei, usando suas armas até para se ameaçarem mutuamente.
O Armandinho estava sendo amigo da polícia e não quem o calou à base de ameaças que só confirmam que a polícia precisa acabar e ser reconstruída como uma força de paz e não de repressão e violência.

Vídeo gravado por um dos agentes mostra parte do bate-boca, que aconteceu no Posto 7

Source: Guardas, PMs e salva-vidas se envolvem em confusão generalizada na Praia do Arpoador

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais