Imagem: Artigo origina

Portanto, ao invés de achar automaticamente que seu filho será hétero e que você apenas terá que explicar para ele sobre diversidade, vamos partir da premissa de que ELE ou ELA podem ser homo, hétero, trans, assexuado. E você só saberá mais à frente, portanto é importante que ele saiba que tudo bem ser exatamente do jeitinho que ele é. Que não é estranho, nem anormal, nem errado.

Source: Sim. Eu gostaria que meu filho fosse homossexual | Tayná Leite

Comentários

Lembrando que a sessão gotas tem sempre um artigo como o acima e meus comentários como os abaixo…

Estou numa correria e não li o artigo, mas tenho algo a dizer e confio no critério da Bia.

O que tenho a dizer é que o filho é um ser humano, não é um brinquedo ou, pior, um instrumento para os pais se realizarem.

A única coisa que devemos querer dos outros (filhos, amigos, primos e até conhecidos esquisitos) é que sejam livres para viver sua natureza e explorar suas habilidades.

Não quero determinar que as outras pessoas sejam atéias ou religiosas, engenheiras ou poetas, gays ou hétero (ou trans, ou sans ou panz), altas ou baixas, destemidas ou cuidadosas, conservadoras ou progressistas.

O que é um desvio de moral terrível é querer dizer o que os outros podem ou não ser.

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais