Há pouco mais de um mês um amigo (@dj_spark) me chamou a atenção para o fato de “estar tudo ligado” desde a primavera árabe até o OcupaRio.

Esse blog pretende ser um ponto para compartilhar reflexões sobre o efeito da hiperconectividade na sociedade humana, mas tenho fugido desse ponto nodal nos últimos dois posts por dois motivos:

  1. Creio que o fenômeno Occupy é o sintoma inicial da mais importante consequência da cibercultura
  2. Essas mobilizações chegam em um momento de clímax do desprezo da humanidade pelo que chamam de 1%. Não dá para ficar insensível diante disso…

São inúmeros os ataques claros aos humanos que são transformados em coisas de forma muito mais cruel do que a vista na ficção científica como o filme Matrix.

A divisão do Pará para atender os interesses da indústria de mineração e das fazendas corporativas é apenas mais um, mas é muito próximo de mim e muito descarado.

Temo que, sem um aforamento no estado de uma mobilização nos moldes do Occupy milhões de pessoas serão manipuladas por desinformação ou criação de currais eleitorais e atiradas na mais profunda miséria.

Pretendo juntar tudo isso em um vídeo em breve, por enquanto deixo esse terceiro post como base argumentativa.

Vá diretamente aos 2 min e 28 segundos:

Propaganda Eleitoral da Frente contra a criaçao do estado de Carajás 11/11/2011

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais