A propaganda da BBC:

A propaganda da XXL (roupas):

 

Porque o pão e circo não podem mais ser uma cortina de fumaça para as questões sociais.

Roney Belhassof

Foi a citação que decidi usar ao compartilhar a propaganda da XXL. Sim, é uma crítica à propaganda da BBC e à própria condução do marketing dos Jogos Olímpicos. Aliás vimos várias mobilizações sociais olímpicas na Rússia com a questão da homossexualidade sem falar que o comitê olímpico em si dá grande foco a acessibilidade etc.

No entanto muitas das empresas que giram em torno dos Jogos Olímpicos aproveitando o evento para distribuir campanhas de marketing não parecem beber das mesmas fontes.

A segunda (da XXL) não teve tanto eco na minha TL do Facebook, mas até agora teve quase o triplo de visualizações da propaganda da BBC no Youtube.

São propagandas, é importante não perder isso de vista. Ambas podem ser elogiadas e criticadas, seja por reforçar a imagem de país selvagem, seja por reforçar o safari de favelas. Dois estereótipos de que a cidade talvez devesse se afastar, aliás, não só nas propagandas, mas na realidade, é claro.

Vemos vários “times” de opiniões, uns gostam, outros criticam, mas do ponto de vista antropológico ou de marketing o que importa é se alguém não gosta e o resultado final para a imagem da empresa que faz a propaganda e para a cidade retratada.

À primeira vista me impressiona mais a ousadia da XXL ao usar até palavrão em uma peça de marketing o que pode colocá-la como empresa mais antenada no século XXI, já a da BBC pode causar incômodo justamente nos segmentos onde há mais consumidores dela.

O Cristiano Web fez um post interessante sobre o trailer da BBC, seria metáfora, preconceito ou erro mesmo?

Um caso sério para os Jogos Olímpicos

Alguma peça publicitária que não seja do próprio comitê olímpico está destacando o espírito olímpico? A ideia de nações se unindo em torno das superações dos nossos limites?

Eventos globais estão em escrutínio cada vez mais intenso por causa das relações incestuosas entre política e corporações. Se o espírito global e humano é perdido então esses eventos estarão com um grande problema.

Aliás, não vi ainda ninguém reclamando dessa falta de foco no espírito olímpico o que pode ser um sinal de que a festa já perdeu o sentido para grande parte da sociedade ficando apenas pão e circo (e dinheiro).

Como eu faria?

Sinto falta da mensagem completa do espírito olímpico nessas propagandas, ou seja, da reunião de diversas nações para desafiar os limites físicos humanos.

Questões ecológicas e biodiversidade são importantes, assim como o problema social da exclusão das periferias (não só favelas), mas as questões políticas tem se imposto no mundo inteiro, principalmente através da demanda de uma democracia menos representativa e mais direta.

Como eu disse são propagandas e não precisariam se aventurar por relevos tão escarpados (até porque uma nova democracia vai contra os interesses corporativos), mas poderiam preservar o espirito olímpico.

Na propaganda da BBC, por exemplo, poderíamos ver animais representativos de vários países, como a água dos EUA, o Kiwi da Austrália, o Godzilla do Japão… Percorrendo as ruas do Rio de Janeiro, que gastou fortunas para se embelezar, praticando esportes olímpicos até se encontrarem, talvez, no Maracanã sob suas bandeiras ou algo assim.

Melhores propagandas

Decidi colocar aqui a minha seleção dos melhores comerciais que vi. O melhor em primeiro lugar. Vou acrescentando mais conforme aparecerem.

1- We’re superhumans – channel 4 (UK paralympics broadcaster)
aliás tenho mais vontade de ver as paralimpíadas que a outra, viu?

Esse artigo do Nexo Jornal tem várias outras propagandas para os Jogos Olímpicos 2016, mas continuo preferindo essa aí em cima 😉

2- Resumo da BBC. O vídeo procura mostrar os vários lados dos Jogos e do Brasil.

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais