Uma amiga compartilhou o artigo Como Evitar que o Facebook Rastreie os Sites que Você Visita da revista Exame me perguntando se procedia.

Proceder até procede, mas eles podiam ter respondido duas perguntas:

  1. E daí que ele nos rastreia?
  2. O que acontece se não rastrear?

E daí que Facebook, Amazon etc. nos rastreiam?

O que essas empresas todas: Facebook, Google, Amazon, nosso cartão de crédito, o supermercado onde damos nosso CPF para ter descontos e o seu Zé da quitanda da esquina fazem é simplesmente observar nossos hábitos e nos oferecer produtos que podem nos interessar.

Aliás o seu Zé é que é perigoso pois ele sabe quem nós somos… Ele pode dar a dica para o bandido ou para o estelionatário de como nos enganar (porteiros e manicures também hehehe).

Ficamos preocupados com o monitoramento dos Gmail da vida porque achamos que é pessoal, que alguém em algum lugar fica olhando com um sorrisinho irônico vendo que eu pesquisei sobre Xena, a Princesa Guerreira

Esse monitoramento na verdade é muito volátil e são robôs que simplesmente nos mostram anúncios mais úteis para a gente.

Por exemplo, tô vendo agora um anúncio do Moto Maxx e de um tênis. No tênis ele errou, mas realmente ando pesquisando celulares porque tenho que comprar um.

Como essas propagandas são normalmente invisíveis para mim (porque não olho mesmo) não vale a pena o esforço de bloquear qq um dos 81 sites que monitoram minha navegação.

Agora, aquele agente do FBI e o Obama que ficam lendo tudo que a gente escreve vão continuar lendo mesmo que a gente diga que não quer

O que acontece se não nos rastrearem?

Basicamente: os anúncios que vemos ao navegar serão ainda mais inúteis.

Não teremos mais privacidade, não seremos menos espionados, não podemos passar a navegar por sites que tínhamos medo de visitar antes.

Ferrou? Minha vida online é um livro aberto?

Mais ou menos…

Na rua todo mundo te vê e não rola de sair com roupa de ninja porque vai dar problema.

Online você tem o direito subjetivo de ter privacidade, mas essa é um cabo de força entre sociedade e governos que ainda está longe de acabar.

No entanto há uma boa notícia!! Você pode se vestir de ninja online!

Tem uma má notícia também… É meio complexo e te coloca na fronteira entre a Web e a temível, sinistra e assustadora Dark Web

Você pode usar o TOR conforme o Marco Gomes explica no artigo: Você está perdendo seus direitos à privacidade e liberdade na Internet, saiba como garantí-los.

Mas, espere! Não ligue agora… Ops, isso não é o 0111406…

Há outras soluções menos técnicas, só não são gratuitas e, como o controle não está em nossas mãos, podem ser consideradas menos garantidas.

Tem o sugestivo Hide My Ass que é pago e o serviço gratuito do OpenDNS (você não conhece o OpenDNS??? Você esteve em animação suspensa nos últimos dez anos? Hehehe… Ok, não é tão sério, mas vai lá) DNSCrypt que também oferece uma boa camada de proteção.

Não vou entrar agora nos detalhes de funcionamento de cada um deles, ok? Isso vai ficar na lista para futuros posts.

AHA! Então assim posso fazer meus planos de dominação global?

(ou passar 12h por dia vendo Teletubies sem os amigos saberem)

Não… E também não adianta usar a dica do artigo lá no primeiro parágrafo desse artigo. Tem os coockies…

É como eu disse: um cabo de força. A solução citada no artigo da Exame é como aquela lista de telemarketing que já está valendo em alguns estados: a empresa se compromete a respeitar… Será que vai mesmo?

Você só terá certeza da sua privacidade se o controle estiver nas suas mãos.

O Firefox e o Chrome (levando junto o Safari) tem uma tradição e compromisso em nos dar esse poder através de ferramentas como o Lightbean (da própria fundação Mozilla) que monitora quem está nos monitorando e o NoScript (desenvolvido por terceiros) que nos dá ferramentas para bloquear os espiões.

No entanto, para garantir sua privacidade, o ideal é você procurar estudar sobre ela periodicamente para ver se esses aplicativos e serviços ainda são as melhores soluções ou se há outras.

Vale o trabalho?

Que riscos estamos correndo de fato ao perder nosso anonimato? O que você pode perder, em que confusão pode entrar, se a PF puder ter acesso ao seu histórico de navegação registrado pelo seu provedor de acesso a menos que use um Hide My Ass ou DNSCrypt da vida?

Francamente acho que o risco para a maioria de nós é desprezível e, se não andamos disfarçados na rua, provavelmente não precisamos nos esconder online.

O que precisamos é do direito civil garantidos pelo governo e por órgãos independentes à nossa privacidade e anonimato.

Mas eu uso o DNSCrypt 😉

Fonte da imagem: HD Wallpapers Factory

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais