Hoje é dia mundial da luta contra a AIDS. Fiquei sabendo graças à chamada da @lufreitas do blog Lady Bug.

A gente se afasta de certas questões e confesso que me surpreendi, afinal será que ainda há preconceito? Ainda há algo que possamos fazer para que a vida de quem tem aids seja melhor?  Será que a indústra médica e farmacêutica anda precisam de estímulo da opinião pública para investir na busca de uma cura definitiva?

Entáo lembrei que fui doar sangue recentemente (é um hábito que vc tb devia ter) e na ficha perguntava se eu tinha transado com pessoa do mesmo sexo, e se tivesse não poderia doar…

É, o preconceito ainda existe. Fiquei revoltado e quase disse que era gay e chamei a polícia para obrigá-los a aceitar meu sangue. Só não o fiz pois a doação dessa vez era uma emergência para alguém e preferi não correr o risco de não conseguir doar.

O preconceito é algo terrível que a gente só entende quanso sofre ou ama alguém que sofre.

Tive um amigo que teve aids por uma semana (erro no exame) e nesse tempo curto viveu uma sequência de crises que os portadores de aids vivem diariamente… e perdeu vários quilos por conta do medo e do estresse.

Muitas vezes as coisas saem das páginas dos jornais simplesmente porque eles acham algo que assusta mais e portanto vende mais e não porque são águas passadas e nessas horas são as pessoas comuns como nós que precisam se manter atentas.

Passe no post da Lu Freitas, e faça uma busca por outros blogs falando em aids. Dedique um tempo para pensar sobre isso e talvez você pense em algo a dizer também em seu blog.

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais