Caramba! Que vídeo phoda!!! (de bom, tá?)

A coisa mais delicada na minha opinião é a questão da participação nos debates e esclarecimento dos preconceitos.

Tenho cá meus quase 50 anos. Sou branco, hétero (na verdade devo estar mais para não binário, mas as pessoas não notam), das classes mais ricas. Os únicos preconceitos que sofri foram por ser ateu e nerd.

Nos meios onde eu andava as mulheres, os negros e outros grupos estereotipados não tinham voz. Me acostumei a sempre me levantar em defesa deles.

Demorei um tempinho a ver que minha postura era vista como o tal roubo de protagonismo.

Mas veja bem que muitas vezes o pessoal que se defende faz isso muito mal. A Nátaly citou alguns casos aí mesmo nesse vídeo.

Ainda não sei bem como agir nesses casos.

Se uma pessoa estereotipada começa a se defender estereotipando outros e com argumentos que favorecem mais o estereótipo que sofrem do que ajudam a contradizê-lo o que devemos fazer, né?

Já puxei para o canto para conversar, mas também não é legal.

Por outro lado talvez a gente não precise ter tanta pressa em resolver essas coisas… Hummm… Tô sendo branco hétero rico, né? Quem tem suas possibilidades de crescimento social, a integridade do seu corpo, da alma e até sua vida em risco tem pressa sim…

Enfim, vídeo phoda!

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais