Imagem: Artigo linkado ao final

A mídia jornalística explorou irresponsavelmente uma tragédia tornando os criminosos famosos e mostrando que crimes em massa são uma forma de “ser alguém”.

Tanto a mídia quanto autoridades culparam “espantalhos” como jogos de tiro.
Nesse artigo pessoas que conhecem o sistema de ensino e os jovens falam das causas e medidas reais para evitar outras. Contém entrevistas em vídeo. O conteúdo também está disponível no meu clipping.

Há poucos dias falei sobre como o tratamento da mídia e do nosso desespero cria monstros como Momo.

Fica claro ao ouvir professores e especialistas que calamidades como essa só podem ser impedida quando aprendemos a reconhecer os jovens que estão se deslocando da sociedade, por que isso está acontecendo e como criar um ambiente equilibrador.

Obviamente ensinar crianças a brincar de arminha com os dedos, militarizar e armar a escola, propagar a ideologia fascista (xenofóbica, delirante, violenta) nos coloca no caminho oposto.

Enquanto emissoras focavam nas cenas de sangue, professores disponíveis para entrevistas, na porta da escola Raul Brasil, explicavam a tragédia anunciada

Source: O massacre que a TV não mostrou em Suzano | Jornalistas Livres

Share This

Compartilhe!

Mande para suas redes sociais